9 livros que todo apaixonado por medicina deve ler

9 livros que todo apaixonado por medicina deve ler

Quem é da Medicina costuma buscar na internet informações sobre livros importantes que deve ler para tornar-se bom aluno na faculdade, aproveitar melhor o curso e planejar a sonhada futura carreira.
Por mais que a internet seja uma fonte inesgotável de informações, os livros “a moda antiga” são uma excelente maneira de conseguir uma informação precisa e já filtrada. Por isso decidimos criar essa lista para te ajudar em sua próxima visita a livraria.

 

1 – “O Físico” (Noah Gordon)

O best seller do escritor americano Noah Gordon é cheio de novas descobertas. O livro é o primeiro de uma trilogia do autor. E reúne muito romance, sensualidade, aventura, fatos históricos, o cenário da Idade Média e das Cruzadas; além do fascínio ocidental pelos mistérios do oriente. O protagonista enfrenta dificuldades comuns que mostram a realidade da medicina em qualquer lugar do mundo e período histórico.

 

2 – “O imperador de todos os males” (Siddhartha Murkhejee)

O livro é do Cancerologista Siddhartha Murkhejee que desenvolve a “Biografia do Câncer”, como o próprio prólogo fala. Uma real história onde o protagonismo da “Inominável doença” é protagonista dos grandes avanços da medicina. As cirurgias mutiladoras de Halstead e os caminhos que mostram as evoluções para as cirurgias minimamente invasivas, com margem mínima e reconstrução primária, são a tônica do livro. Tecnologia, ciência e (principalmente) o humanismo peculiar ao médico que permitiram toda essa fantástica evolução que se experimenta hoje.

 

 3 –O século dos cirurgiões” (Jurgen Thorwald)

O século XIX pode ser considerado o grande século para os cirurgiões, mas você já imaginou como era a vida de um cirurgião na era pré-anestesia? O livro relata exatamente o momento quando a medicina finalmente conheceu a cirurgia sem dor. Nesta obra para qualquer período da medicina você verá apendicectomias, retirada de litíases urinárias dolorosas, excruciantes para quem está lendo. Páginas depois a “magia” analgésica e hipnótica do gás hilariante, éter, formol e tantas outras substâncias que permitiram “profanar” o corpo, sem sofrimento. 

 

4 – “Por um fio” (Dráuzio Varella)

O livro permite ao leitor experimentar um pouco da experiência da oncologia clínica pelo médico que possui a maior exposição aqui no Brasil. Drauzio Varella está em plena produção, com 14 livros, sendo um dos médicos que mais produzem livros no Brasil. O Imperador de Todos os Males propicia uma literatura para degustar homeopaticamente. 

 

5 – “Médicos de homens e Almas” (Taylor Caldwell)

A Bíblia apresenta São Lucas como o médico de coração generoso, bem instruído e autor de um dos evangelhos e do Livro de Atos. Lendas antigas o descrevem como uma pessoa fora do comum, a quem são atribuídos milagres e prodígios antes mesmo de sua conversão ao cristianismo. Em Médico de homens e de almas, Taylor Caldwell combina estas duas imagens de um dos mais importantes da igreja cristã primitiva, caracterizado pela constante preocupação com o sofrimento de enfermos, oprimidos e pobres. A autora pesquisou a vida e as obras de Lucas durante anos, e as descreve de forma romanceada num livro rico em detalhes históricos e de narrativa emocionante.

 

6 – “The patient will see you now” (Eric Topol)

O Cardiologista americano Eric Topol é um dos grandes nomes da atualidade quando o assunto é relação médico-paciente. Este é seu último livro, disponível apenas em inglês, e traz um novo significado para o dia a dia de médicos, tanto que começa com a provocação do título. O paciente é novamente o centro de tudo e apenas com o entendimento disso os médicos ainda terão seus pacientes.

 

 7 – “The creative destruction of medicine” (Eric Topol)

Escrito anos antes pelo Dr Topol, quando ainda era Chief Doctor como cardiologista intervencionista em Stanford, o livro mostrou a revolução que empreendedores estavam causando na medicina. São inúmeras tecnologias solucionadas por pessoas que nunca foram médicos, mas apresentavam algum questionamento sobre o assunto.

 

8 – “A morte da Medicina” (Helio Angotti Neto)

O título provocativo tem tudo a ver com a desilusão que o autor sentiu ao entrar em contato com o infanticídio “em nome da ciência”. Nesta obra pode-se ver como a ciência pode ser perigosa e destruidora.

 

9 – “Mortais – Nós, a Medicina e o que realmente importa no final” (Atul Gawande)

O best seller do médico americano Atul Gawande mostra os trunfos dos profissionais e ainda as persistentes perguntas que ainda não se consegue responder com a medicina. O autor é cirurgião da Johns Hopikins e foi o mentor do programa “Safe Surgery Saves Lifes” da OMS e conseguiu reduzir em mais de 50% as taxas de infecção de ferida operatória nos hospitais onde foi corretamente implantado.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Clique Aqui
e fale conosco pelo WhatsApp